Review: “Atomic Monsters” – com Spoilers!

Confesso que foi bastante difícil colocar em palavras o que achei desse episódio… na verdade ainda estou muitíssimo animada! Confesso que… gostaria muito de falar vários palavrões, só para enfatizar a minha felicidade em relação a este episódio … Não consigo pensar em uma palavra a não ser F@#%$&da demais! SIMMMMM ! Temos o nosso querido Jensen Ackles na direção (mostrando como se faz direito) , temos música de excelente qualidade(SIMMM , Radio Company é F@##%$%$! pra C…), temos Becky a.k.a “Samlicker81” representando todo fandom , SIMMMM, Temos DEMONSAM, OH Hell pode apostar que sim !!! Olá Padalooooovers !! Espero que todos estejam muitíssimo bem! E depois de um episódio desse , com certeza , teremos uma excelente semana , não é mesmo !? Bora começar nossa review!!

“Calm Down , Cowboy from Hell!”

Quem acompanha as minhas reviews já perceberam (talvez!?) o meu amor pelas artes marciais! E , particularmente, sou bem chata quando observo este tipo de cena em algum filme ou série. As cenas iniciais deste episódio começou do jeito que eu gosto, com bastante pancadaria e Dean “Fuck” Winchester em ação! Jensen está magnífico e as jogadas de câmera lenta para enaltecer esta cena é um Plus no meio de uma cenário claustrofóbico ora por estar em um corredor apertado no meio do Bunker ora por esta cena ser filmada (ou talvez editada) toda em vermelho, dando a sensação de que estamos “no inferno” e que de lá não sairemos nem tão cedo! (A luz vermelha significa “sinal de alerta” dentro do Bunker, mas não deixou de ser aterrorizante!) Rob Hayter, que é o coordenador de dublês e responsável pela direção de lutas de Supernatural, fez um excelente trabalho junto de sua equipe e de Jensen Ackles , que não precisou de dublê! Nesta cena ainda vemos, mesmo que bem rápido, Dean falando com o que parece ser, as últimas palavras de Benny ( lembra dele? Da 8º Temporada?!!). Correndo em direção a sala central do Bunker , Dean dá de cara com o Sam, digo , Demon “Fuck” Sam. Sim !!! Ele voltou!! (adorava Demon Sam!)E em poucos minutos de diálogo, conseguimos captar o medo de Dean ao se portar para Sam e , a agilidade de Sam ao mostrar que veio para ficar e botar medo em todo mundo ! O Nosso Jared dá um show de interpretação! Adoro! Mas… tudo isso não passava de um pesadelo de Sam ou um Flash Forward!? Esperaremos , ansiosamente, pelos próximos capítulos!

“WTF?”

Após acorda deste susto, Sam se dirige a cozinha do Bunker , e antes de Dean lhe mostrar o que poderá ser um novo caso , vemos dois pontos importante nessa cena que nos faz lembrar dos antigos episódios das primeiras temporadas: As boas piadas entre eles ( “Rei da linguiça” e “Bacon Vegetariano”) e os diálogos aprofundados com uma dosagem de terapia (nesta cena Dean reclama o quanto Sam tem se isolado e tenta confortá-lo de que a morte de Rowena não foi culpa dele).

“Really , Bitch?”

O caso deste capítulo parece ser mais um clichê: Menina sequestrada e encontrada mutilada em um interior dos EUA do qual os rapazes provavelmente já tenham passado! Clichê? Muito cedo para pensar assim… se tratando de um episódio , do qual, Jensen Ackles dirigiu , os roteiristas tiveram um pouco mais de decência desta vez! (Putz! Que Decência!) Chegando ao local, o primeiro a interrogar a diretora da escola do qual a garota fazia parte é Sam e, se espanta com a falta de empatia de dois pais que aparentemente estão mais preocupados com o futuro do filho do que com o caso da garota esquartejada ! Muito suspeito! Enquanto isso , Dean vai ao necrotério , e logo descobre que se trata de um Vampiro. Mas um vampiro que esquarteja a própria vítima? Vampiros sugam , não esquartejam , certo? Mutação? Evolução da espécie?

“The Truth is out there!”

Enquanto mais uma vítima se apresenta nas cenas a seguir (observem o jogo de câmera atrás dos galhos . Director “Fuck” Jensen!), a próxima cena já corta para os rapazes no local do crime – ou o que parece ser , já que os policiais encontraram os restos mortais da pobre garota naquele lugar – questionando o porque não se tem sangue naquele área. Logo , deduziram que, a garota não foi morta ali , e , sim , desovada. Neste meio tempo, vemos mais um diálogo analista de Dean para com Sam ,(o que me faz sentir uma imensa satisfação , pois destas vez os roteiristas não tiveram preguiça de pensar!) – Pequenas partes como essas entre uma cena e outra, podemos apreciar o trabalho dos atores, mesmo que seja por pouco minutos. Conseguimos ver a preocupação estampada no rosto de Sam ao citar que as pessoas “normais” nem imaginam o que tem lá fora e que elas vivem em seu próprio mundo. Jared demonstra isso em sua interpretação de maneira tão verossímil que realmente acreditamos que há monstros como esses por aí…

“Hellooo ? It’s me! Samlicker81!”

Ahhhh Chegamos na parte que eu quero muito comentar ! A volta da nossa querida Becky! Bom, pelo menos para mim! Apesar de achar o personagem um pouco obsessivo , Emily Perkins dá vida a essa super fã de maneira Hilário com gestos e caretas extremamente cómicos que nos faz lembrar a típica garota Nerd dos filmes de comédia Teens americanos. Sua entrada neste episódio me deixou muito feliz ! De verdade! Foi bom ver que o desfecho desse personagem (após um casamento forçado com Sam) mostrou um pouco de equilíbrio e sanidade mental. Becky se casa (com um homem lindo!) e tem filhos. Vive em paz e feliz! Até aquele momento… Chuck aparece na casa da coitada , para infernizar a vida desta super fã (Becky continua sendo obcecada pelos Winchesters, mas agora canaliza essa energia para coisas mais lucrativas!). Antes deles terem uma conversa mais séria (amo a química destes dois atores!) , algumas “alfinetadas” são declaradas em cena: Leviatãs – na minha opinião foram os piores vilões da série e acredito que de muitos fãs pelo mundo – e do episódio em que Becky “aprisiona” Sam usando encantos mágicos doados pelo um falso bruxo, fazendo o grandalhão se apaixonar involuntariamente por ela, e se tornando uma polêmica dentro do Fandom de Supernatural. (*sight* queridos roteiristas, peço perdão por todas as vezes que xinguei vocês! Adorei assistir esse cena!) Logo em seguida, Chuck desabafa para Becky o porque está ali e que precisa de sua ajuda. A moça, por sua vez, fala o que realmente pensa sobre ele e toda aquela situação. Becky declara que Chuck tem que desempenhar o seu papel! Ser um escritor! Adorei vê- los em cena! Os diálogos são objetivos e rápidos ! Nota 10 para os roteiristas!

“Muito bem mocinha! Pode parar com essa farsa! Mostra os dentinhos!”

De volta ao núcleo dos rapazes, conhecemos Billy e Verônica. Dois jovens da escola que supostamente eram amigos de Susie (a moça esquartejada). No meio da conversa entre eles a mãe de Billy aparece ! (Sabe aquela mãe chata e sem coração do começo do episódio? Está é a mãe do Billy!) Billy vai embora com a mãe e Verônica fica sozinha no ginásio da escola ensaiando para o que parece ser um futuro discurso em homenagem a então amiga ( que era bastante popular no colégio e que agora com sua morte , convenientemente, ela assumirá o seu lugar). A garota é interrompida pelos rapazes que começa questioná-la até que Sam observa que a garota usa aparelho! Ou seja, suspeita descartada! Ao sair da escola, Sam observa que há câmeras espalhadas no estacionamento! Matando a charada, os rapazes vão atrás do verdadeiro suspeito… Chegando a casa da família de Billy , vemos uma pequena discussão entre eles , e, fica bem claro que TODOS ali são culpados pelas mortes que vem acontecendo na cidade. Sabe a segunda vítima após Susie? Ela ainda está viva, no porão da família , amordaçada e apresentando nitidamente hematomas pelo corpo. Observem, mais uma vez, as direções que a câmera faz até o porão, dando um leve suspense até aparecer a vítima . Obrigada Jensen! Outro ponto importante deste episódio foi, com certeza , a pós – edição. A equipe está de parabéns ! Fazia um tempinho que não apreciava cada minuto em um episódio ! Não é a toa que este capítulo foi o melhor bem avaliado do IMDB, com uma pontuação de 9,0! Com a chegada dos Winchesters no covil dos “assassinos” , Sam resgata a garota do porão e Dean é ameaçado pela mãe de Billy. É o próprio garoto que dá um basta nesta história! Ele assume que matou a garota, e pede , definitivamente que não quer mais viver daquela forma… As cenas finais deste episódio realmente são emocionantes. Nem vou falar do que achei dos diálogos, né? ” Sounds of Someday”, música da banda de estreia de Jensen – Radio Company -, embala os minutos finais deste episódio épico! Atomic Monsters para mim foi o melhor episódio desta temporada ! (Olha que eu amei The Rupture). Não consegui ver NENHUM DEFEITO ! Tudo orquestrado de maneira perfeita para você se emocionar e ter orgulho de fazer parte desta história!

“Uma pergunta? Já posso trazer o Crowley e o Adam de volta?”

P.S.: O que foi que Becky leu minutos antes de desaparecer,que fez ela se assustar tanto ? #tenhamedodoChuck