Review: “The Rupture” – Com Spoilers!

Oi Pessoal ! Como estão todos? Espero que , do fundo do meu coração , que TODOS estejam bem ! Olha, confesso que está sendo bem difícil colocar em palavras o que senti sobre esse último episódio… Chocante! O melhor , na minha opinião, desta temporada até então! Episódios como “The Rupture” me faz lembrar o porque sou fã de Supernatural. Porque mesmo estando anos nos ar e atraindo milhares de espectadores pelo mundo, está série tem um poder fascinante de nos emocionar, de verdade!

A Maravilhosa Ruthie Connell

O episódio começa com a atual trupe reunida entrando na cripta onde tudo começou e temos a falsa sensação (acabamos descobrindo minutos a frente do episódio) de que desta vez vai dar certo ! Após um ritual que Rowena invoca todas as palavras que o Latim pode oferecer (infelizmente não dá certo) Belphegor parece dá a solução (o que me fez pensar o porque diabos ele não tinha falado isso antes… ) : Quando Lilith governava o inferno e mandava alguns anjos caídos para terra, ela precisava de uma “garantia” que eles voltassem , caso ela ordenasse. Desta forma, ela criou uma espécie de berrante para adestrar as almas demoníacas mais rebeldes! E o plano de Belphegor (Amo Alex incorporando esse personagem! Hilário!), junto ao ritual elaborado de Rowena (ela mesmo inventou!) parece que tudo indica que nada poderia dar errado…

Belphegor mostrando aos meninos o “Plano B”.

Voltando ao ritual de Rowena, ela explica aos garotos que precisa de alguém para realizar o ritual e de outro para vigiar a ruptura que está eclodindo almas por todos os lados. Ela adverte que, quem ficar na sentinela aguardando as almas voltarem para o inferno, estará totalmente desprotegido. Também deixa bem claro que Samuel é a melhor escolha para ser seu assistente, pois é o que mais se assemelha a um bruxo ou o que tem mais conhecimentos nas artes do ocultismo. Então Belphegor interrompe a conversa e diz que precisa de alguém para acompanhá – lo até a câmera de Lilith. Dean, sem pensar duas vezes e com todo seu ódio, indica Castiel para ir , pois o anjo já esteve lá antes.

Sharon Taylor como Ardat, matando Ketch definitivamente! #será?

A próxima cena (para o meu espanto, pois em outras épocas os roteiristas não dariam desfecho algum a este personagem e provavelmente ele reapareceria em uma cena futura da temporada!) mostra Ketch em um hospital onde se recupera das feridas causada no capítulo anterior. É , também nesta cena que conhecemos o Demônio que está atrás de Belphegor. Ardat entra em cena como um furacão , e as cenas a seguir entre ela e Ketch são espetaculares (já declarei aqui antes o quanto admiro o trabalho da equipe das cenas de luta!) Infelizmente o Ketch é assassinado por Ardat, mas isso não desvaloriza a cena, pelo contrário, o olhar de Ketch pouco antes de morrer pelas mãos da Demônia é de chocar! Alias , todo o enquadramento da cena é chocante!

Belphegor encaminhando Castiel para desgraça total!”

Vamos falar de Castiel e Belphegor!? Bom, adoro a química desses atores mesmo quando Alex interpreta Jack. Nesta nova fase não foi diferente. Belphegor todo o tempo atormenta Castiel não só por ele está usando o corpo de seu filho, mas , também , joga na cara do anjo com palavras amargas e por ora irônicas (em alguns momentos até engraçados) o quanto o relacionamento dele está abalado com os Winchesters, em especial com Dean. Quando eles entram na câmera e encontra o berrante (no meio desta cena aparece um demônio, velho conhecido de Belphegor, que morre poucos minutos depois pelas mãos de Castiel. A cena é bem ensaiada e engraçadíssima!) eis que aparece Ardat para atrapalhar o plano inicial. E, mais uma vez, ela entra triunfante (acho que, se Sharon Taylor não fosse atriz , deveria tentar o mundo das artes marciais!) . No meio da cena, Belphegor consegue dominar a demônia e a matá -la! Outro ponto para se comentar é como o personagem interpretado por Misha Collins mudou radicalmente neste episódio , um Castiel sem paciência e rude ! Particularmente, adorei isso! Estava cansada de ver este personagem sendo colocado como saco de pancada de Dean , e sem reagir de forma alguma! Antes de morrer , Ardat avisa a Cas que Belphegor tem um objetivo e que ele só está sendo usado como um peão em um jogo de Xadrez. Todos esses diálogos só servirão para ludibriar Castiel e, felizmente , Belphegor revela o seu verdadeiro plano: Dominar o Inferno, ou melhor, o Mundo. Castiel sem pensar duas vezes , parte para cima dele, na tentativa de impedi-lo , e Belphegor dando sua cartada final, invoca o que parece ser Jack. Castiel sem hesitar , mata o demônio ! Sim , muitas mortes neste episódio! Sentirei falta de Alex Carvert , excelente ator ! Mas tenho uma sensação que ele voltará … E , realmente gostaria de saber mais sobre Ardat. Me pareceu um bom personagem para ser explorado . Uma pena que sua aparição tenha sido precoce !

“Obrigada Rowena.”

O que foi essa parte final deste episódio? Bom, difícil expressar em palavras o meu sentimento sobre os últimos minutos deste capítulo! Sempre falei aqui como amo a interação de Jared e Ruthie . Além de excelentes atores , acredito que a boa convivência dentro do set de filmagem reflete diretamente entre eles na telinha. Como Castiel impediu Belphegor de realizar seu plano, matando – o, acaba influenciando diretamente o ritual inicial de Rowena. Para que o ritual tenha continuidade, Rowena revela a Sam que é necessário o sacrifício humano…Primeiro o seu sangue correndo pelas veias e por último, seu suspiro final… Toda profecia de que Sam iria matar Rowena começa a se realizar ali … confesso que meu coração apertou e as lágrimas caíram! Ver Sam chorar (e Jared é maravilhoso em sua performance ) nos faz acreditar que aquilo ali é real e que a dor não irá passar tão cedo… Rowena nos mostrou em todas essas temporadas como podemos SIM ter o poder da resiliência, e acredito que este personagem foi escrito, a princípio , para ser uma vilã , mas assim, como o seu filho, caiu nas graças do público e aprendemos a amá-la e admirá-la. Ruthie Connell é uma verdadeira Dama ao dar vida a este personagem, que irá ficar guardada em nossos corações para sempre! Obrigada Ruthie ! Tivemos muita sorte em tê -la no elenco dessa série maravilhosa! Obrigada Rowena!

“Adeus , meu bom amigo”

Antes do capítulo se encerrar, voltamos ao Banker (estava com saudade deste cenário! Ele me traz a sensação de “lar,doce lar!” e de Conforto para o meninos) e então segue um pequeno diálogo entre Cas e Dean. E este foi crucial , em tom de despedida (mais uma deste episódio), Dean deixa bem claro todo rancor que tem por Castiel por ter omitido sobre Jack (que acabou causando a morte de Mary) e que dali para frente eles não tem mais nada incomum, nem a amizade e nem o respeito que um dia eles já tiveram um para outro. Castiel então, dá um basta e vira as costas e vai embora! Mas antes de ir , ele fala que : “Acho que é hora de seguir em frente!” E essa sensação me deu uma angústia tremenda… Enfim, sem palavras para esse episódio! Simplesmente fantástico ! Outro ponto importante foi a trilha sonora de fundo. Foi magnífica! Revejam o episódio e notem como ela foi bem elabora para cada cena! Nota 10 para o pessoal da pós-edição. Eles estavam inspirados! Até a próxima review pessoal! Semana abençoada para TODOS!

P.S.: A cena em que Rowena saí da cripta na direção da ruptura, para mim foi bastante emocionante! Chorei muito! (sou uma manteiga derretida! kkk) E a única frase que vinha em minha mente quando assistia a cena era do Salmo bíblico 23:4 .

“Ainda que eu andasse pelo vale da sombra da morte, não temeria mal algum, porque tu estás comigo; a tua vara e o teu cajado me consolam.”